Procedimentos


Minimamente Invasivos

Preenchimento Cutâneo

O que são?

Os preenchimentos cutâneos, também conhecidos como facelifts líquidos, adicionam volumes a certas regiões do corpo com resultados imediatos. Mais baratos que um lifting cirúrgico, são capazes de dar volume à lábios finos, suavizar e eliminar rugas, melhorar a aparência de cicatrizes e de contornos superficiais. Como os resultados não são permanentes, podem ser repetidos. Também podem ser usados em conjunto com outras técnicas de rejuvenescimento, como a Toxina Botulínica.

O preenchimento pode ser classificado como temporário ou semi-permanente. Para o preenchimento temporário, uma opção é a gordura do corpo do próprio paciente, o que elimina a possibilidade de rejeição. É realizada uma lipoaspiração, para extrair essa gordura. Apesar de nem todas as células vivas sobreviverem quando transplantadas para outro local, sabe-se que nesse caso a taxa é alta de reabsorção. É possível que o paciente sinta uma aparência mais inchada na região onde tiver sido aplicada a gordura, mas depois de alguns dias essa sensação desaparece.

Outra opção é o uso de colágeno, principal componente de cartilagem ossos e dentes. Marcas que utilizam esse componente são CosmoDerm, Zyderm, Zyplast e Cosmoplast. O uso de derme de cadáver humano também é uma alternativa, quando a pele é cultivada a partir de um cadáver e injetada no rosto do paciente. Essa técnica é indicada, principalmente, para preenchimento de depressões na face. Algumas marcas que fazem uso da substância são Dermalogen, Fascian e Cymetra.

O ácido hialurônico também é usado com esse fim. Essa substância é encontrada em concentrações altas no tecido conjuntivo mole, no fluido que circunda os olhos, em fluidos articulares e em cartilagens. Marcas que fazem uso dele são Captique, Esthélis, Elevess, Hylaform, Juvederm, Perlane, Prevelle, Puragen e Restylane.

A hidroxiapatita de cálcio também é uma opção, encontrada no osso humano. É indicada para o preenchimento de vincos mais profundos, como as linhas de marionete, linhas de expressão e sulco nasogeniano. Nas bochechas e nos contornos faciais também apresenta resultados impressionais. Marcas que fazem uso da substância são Radiesse e Radiance.

Outra opção é o ácido poliláctico, material sintético capaz de estimular a produção de colágeno do corpo. Os melhores locais para aplicação são nas linhas causadas pelo riso, para aumentar os lábios e preencher sulcos nasolabiais profundos. Diferente das outras substâncias, essa não apresenta resultados imediatos. As marcas que fazem uso dela são Sculptra e New-Fill.

Já para o preenchimento semi-permanente é usado o polimetilmetacrilato (PMMA). Essa substância costuma ser usada para o tratamento de sulcos profundos, rugas, cicatrizes e para aumentar os lábios. Preenchimentos de PMMA contêm cerca de 20% de microesferas da substância suspensas em 80% de gel de colágeno purificado. As marcas que fazem uso do material são Artefil, Metacrill e Articol.

 

Como funciona?

Primeiro, o cirurgião vai avaliar a aparência da face e o tom de pele para verificar quais áreas realmente merecem o preenchimento dérmico. Em seguida, serão marcados pontos no rosto que vão servir como guia para os pontos que vão receber o preenchimento. A região será limpa com um agente bacteriano, será aplicado um anestésico na área e, em seguida, será realizada a aplicação das injeções, o que costuma ser bem rápido.

A indicação do cirurgião plástico é lavar as marcas em seguida e aplicar gelo nas regiões onde tiver sido aplicado o preenchimento. Em algumas áreas, como nas pregas nasolabiais, nas linhas de marionete e para dar volume às bochechas, pode ser necessário fazer diversas aplicações.

 

Resultados

Os preenchimentos dérmicos não são permanentes. Por isso, com o passar do tempo, pode ser necessário fazer um novo preenchimento. Depois de passar o inchaço e os hematomas, o resultado pode ser conferido.

 

Riscos e benefícios

Após discutir as opções e metas realistas, o paciente se responsabiliza por decidir se quer conseguir os benefícios que o procedimento pode proporcionar. Também terá que decidir se os riscos são aceitáveis. Todas as opções serão explicadas em detalhes pelo cirurgião plástico e, ao final, o paciente deve assinar um termo de consentimento que assegura total compreensão dos riscos e das metas possíveis. Pode acontecer:

  • Espalhar para outras áreas do rosto
  • Inchaço
  • Hematomas
  • Acne,
  •  Rejeição ao material de preenchimento
  • Assimetria,
  • Sangramento
  • Aglomeração de substâncias
  • Infecção
  • Coceira
  • Migração do material de preenchimento
  • Necrose
  • Erupção cutânea
  • Sensibilidade da pele
  • Dormência temporária
  • Paralisia temporária dos músculos faciais
  • Sub ou sobrecorreção de rugas

 

Custo do procedimento

Ao decidir fazer um procedimento cosmético e escolher um cirurgião plástico, tenha em mente que a experiência dele tem um preço e esse é um investimento que deve valer à pena.

É proibida a divulgação de preço de procedimento médico pelo Código de Ética Médica. Duvide apenas de procedimentos com preço baixo demais. O valor é determinado pelos custos gerais que a cirurgia envolve, como:

  • Gastos com equipe médica;
  • Honorários do cirurgião;
  • Custo de medicamentos usados durante a cirurgia;
  • Exames realizados durante a cirurgia.

 

Guia de perguntas ao médico cirurgião:

  • Ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
  • Se fez especialização em cirurgia plástica
  • Se tem licença da Vigilância Sanitária
  • Quantos treinamentos foram necessários passar até tirar a especialização
  • Qual o procedimento estético é recomendado
  • Como será feito o procedimento
  • Qual será o resultado
  • Opções caso fique insatisfeito com o procedimento
  • Se acontecerem complicações, como serão tratadas