Procedimentos


Face e Pescoço

Lifiting Facial

O que é?

Conhecido como ritidoplastia, o lifting facial é a técnica ideal para combater os sinais de envelhecimento na face. A cirurgia das pálpebras e o lifting na testa costumam ser procedimentos executados junto com o lifting facial. O lifting facial não é capaz de impedir o processo de envelhecimento. A capacidade que a técnica tem é de corrigir as imperfeições provocadas pelo desgaste do tempo naquele momento. O procedimento consiste em melhorar os sinais do tempo na região do rosto e do pescoço, como:

 

  • Vincos abaixo das pálpebras inferiores;
  • Pele flácida e gordura sob o queixo e a mandíbula;
  • Flacidez localizada no terço médio da face;
  • Gordura deslocada ou em excesso na região;
  • Papada causada pela perda do tônus muscular.
  • Vincos no canto da boca.

 

Quem pode fazer a cirurgia?

 

  • Pessoas sem nenhum problema grave de saúde;
  • Não fumantes;
  • Pessoas com metas realistas e expectativas realizáveis.

 

 

Importância da consulta médica:

 

A consulta médica é o momento propício para que todas as dúvidas sejam tiradas, todas as questões sejam expostas e metas realistas sejam traçadas. O sucesso também depende muito da sinceridade do paciente com o seu médico. Não omita nada. Aborde:

  • O motivo para querer fazer a cirurgia, o resultado desejado e as expectativas;
  • Condições de saúde, assim como tratamentos realizados no passado e alergias medicamentosas;
  • Medicamentos que faz uso atualmente, homeopatia, uso de cigarro, de álcool e drogas.
  • Cirurgias anteriores.

 

O cirurgião pode querer:

  • Fazer uma avaliação do seu estado de saúde, dos fatores de risco e das condições que já existem;
  • Tirar fotos suas para adicionar ao prontuário médico;
  • Recomendar um tratamento e colocar em discussão suas opções;
  •  Apresentar riscos, complicações que podem ocorrer e prováveis resultados.
  • Analisar a melhor anestesia a ser usada.

 

Na preparação, pode ser necessário:

 

  • Realizar exames laboratoriais e passar por uma avaliação médica;
  • Fazer ajustes nos medicamentos atuais e adicionar outros;
  • Suspender o uso de cigarro bem antes da cirurgia;
  • Suspender certos medicamentos que podem aumentar o sangramento, como medicamentos naturais, aspirina e anti-inflamatórios.

 

Instruções especiais

 

  • O médico vai orientar sobre atitudes que devem ser tomadas no dia anterior à cirurgia, como suspensão e uso de certos medicamentos, tempo de jejum e banho.
  • O médico vai explicar como será o uso da anestesia;
  • Também serão explicados os cuidados no pós-operatório.

O procedimento deve ser realizado em local seguro e confortável para o médico e o paciente, em centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada para qualquer intercorrência.

Acompanhante

É necessário um acompanhante por, pelo menos, uma noite após o procedimento, para que seja realizado o mínimo de esforço possível.

Fases da cirurgia

 

Etapa 1 – Anestesia

A anestesia é administrada para garantir o máximo de conforto durante a cirurgia. Em relação à forma de administração, pode ser anestesia geral ou sedação intravenosa. O médico está capacitado para estudar a melhor opção para cada paciente.

Outras técnicas podem melhorar o resultado do lifting facial, como:

  • Implantes faciais;
  • Peeling, Laser e dermoabrasão;
  • Remodelar a estrutura da face com o aumento do tecido mole;
  • Preenchimento para reduzir as rugas.

 

 

Etapa 2 – Incisão

 

A cirurgia da face tem diversas formas de ser feita, como o lifting tradicional, lifting de pescoço e lifting com incisão limitada. A primeira opção tem início no couro cabeludo na região temporal, onde a incisão percorre a orelha e termina na parte inferior do couro cabeludo. Nessa modalidade, a gordura é aproveitada e redistribuída na face, no pescoço e na papada. O tecido que sobra é reposicionado geralmente nas camadas profundas da face, com a elevação dos músculos. Uma segunda incisão pode ser necessária para melhorar o aspecto do pescoço, bem abaixo do queixo. Para suturar, o cirurgião pode usar suturas ou adesivos de pele.

No lifting com incisão limitada, o médico realiza incisões menores na região temporal, que continuam em torno da orelha e podem passar dentro das pálpebras inferiores ou sob o lábio superior. Já o lifting de pescoço começa na frente do lóbulo da orelha, passa por trás da orelha e termina na parte inferior do couro cabeludo. É indicado para acabar com a papada, com a flacidez no pescoço e acúmulo de gordura sob o queixo.

Passo 3 – Concluindo a cirurgia

Outro benefício do lifting facial é que as marcas das incisões ficam escondidas no couro cabeludo ou nos contornos naturais do rosto e também do ouvido, o que torna ainda mais natural o resultado.

Resultados

Com a redução dos hematomas e do inchaço, é possível ver os resultados da cirurgia. Com o procedimento, o rosto e o pescoço ganham uma aparência mais jovem, o que melhora a autoestima do indivíduo. Para o inchaço desaparecer, pode levar até seis meses. A proteção solar é fundamental para mandar a pele jovem e minimizar os sinais do envelhecimento. Um estilo de vida saudável também ajuda a prolongar os efeitos da cirurgia.

Riscos e benefícios

Após discutir as opções e metas realistas, o paciente se responsabiliza por decidir se quer conseguir os benefícios que a cirurgia pode proporcionar. Também terá que decidir se os riscos são aceitáveis. Todas as opções serão explicadas em detalhes pelo cirurgião plástico e, ao final, o paciente deve assinar um termo de consentimento que assegura total compreensão dos riscos e das metas possíveis. Pode acontecer:

  • Hematoma;
  • Assimetria;
  • Dor;
  • Cicatrização ruim;
  • Necrose da pele;
  • Seroma;
  • Inchaço;
  • Perda de pigmentação no local;
  • Riscos com a anestesia;
  • Perda de sensibilidade no local;
  • Perda de cabelo nos local das incisões, que pode ser corrigido;
  • Danos em estruturas como nervos, vasos sanguíneos, pulmões e músculos;
  • Complicações no coração e no pulmão, além de trombose venosa profunda;
  • Possibilidade de nova cirurgia;
  • Fios de sutura que podem aparecer espontaneamente.

 

 

Pergunte ao médico

 

Todas as dúvidas devem ser tiradas nas consultas que antecedem a cirurgia. É importante que o paciente não sinta vergonha em perguntar, nem omita qualquer informação do seu cirurgião. O sucesso da cirurgia depende também da confiança que um tem no outro.

Cola de fibrina

Outro recurso para a sutura é o uso de cola de fibrina, que nada mais é do que um material produzido a partir de componentes de sangue humano termo-ativados para inativar a transmissão de vírus, responsável por unir as camadas de tecido no momento do término da cirurgia. A técnica reduz as chances de hematomas no pós-cirúrgico e a possibilidade de hemorragia cirúrgica. O produto é certificado.

Na alta médica

Se alguma complicação aguda for sentida, como falta de ar, dor profunda no peito ou batimentos cardíacos anormais, é preciso procurar um médico com urgência, que pode recomendar internação ou algum procedimento adicional. Com todos os benefícios que as cirurgias oferecem, os riscos existem e devem ser estudados.

Cuidados do paciente

O sucesso da cirurgia depende do conhecimento do médico e dos cuidados que o paciente deve ter antes e depois do procedimento. Ser zeloso, seguir as sugestões do médico e evitar esforços é fundamental no momento de cicatrização. Também é fundamental que use óculos escuros e se proteja do sol durante a recuperação.

Após a cirurgia, o médico vai orientar sobre como fazer uso dos medicamentos que vão ajudar na cicatrização e os cuidados que devem ter nos dias seguintes. Tudo para evitar o risco de infecção e para que a cirurgia seja superada o mais breve possível. Após o procedimento, pode ocorrer inchaço, hematomas, desconforto e até irritação local. Por isso, é fundamental seguir as orientações do médico.

 

Pergunte ao médico sobre a recuperação

Para a recuperação, uma bandagem será colocada, também com o intuito de preservar a cicatrização. Um dreno também pode ser usado, para que não haja acúmulo de sangue e fluido no local. Também é importante perguntar:

  • Quando será permitido voltar para as atividades do cotidiano
  • Até quando deve ser tomada a medicação?
  • Como será o curativo após a cirurgia e quando ele será removido?
  • Quando deve retornar ao consultório para o médico conferir a recuperação?

Custos com a cirurgia

Ao decidir fazer uma plástica e escolher um cirurgião plástico, tenha em mente que a experiência dele tem um preço e esse é um investimento que deve valer à pena.

É proibida a divulgação de preço de procedimento médico pelo Código de Ética Médica. Duvide apenas de procedimentos com preço baixo demais. O valor é determinado pelos custos gerais que a cirurgia envolve, como:

  • Gastos com equipe médica;
  • Honorários do cirurgião;
  • Custo de medicamentos usados durante a cirurgia;
  • Exames realizados durante a cirurgia.

 

Guia de perguntas ao médico cirurgião:

 

  • O médico é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
  • Se fez especialização em cirurgia plástica
  • Se tem licença da Vigilância Sanitária
  • Quantos treinamentos foram realizados até tirar a especialização
  • Qual a técnica cirúrgica recomendada
  • Como será feito o procedimento
  • Qual será o resultado
  • Opções caso fique insatisfeito com o procedimento
  • Se acontecerem complicações, como serão tratadas